domingo, 16 de setembro de 2012

Ao lado do Povo


Amigos, infelizmente não tenho fotos da nossa luta de ontem em Lisboa. Não tenho por que não fui com vontade nenhuma de ser jornalista de mim próprio. Fui com o coração aberto e uma tremenda vontade em gritar. Voltei para casa esperançoso, completamente encharcado em suor e... afónico. 

Senti-me vivo novamente, pois, lembrei-me, e não contive as lágrimas devido às lembranças, de um momento forte 
de minha vida, quando participei em São Paulo, no dia 25 de janeiro de 1984 do Movimento das Diretas Já. Éramos muitos, mais de um milhão e meio de pessoas.

Em Lisboa, ontem, a multidão não era no mesmo número, porém, o que se ouviu possuía a mesma força.

Senti falta, apenas, de uma coisa: se a polícia tirasse os capacetes e se o exército viesse ao nosso encontro e todos, JUNTOS, subíssemos a escadaria da Assembleia da República e tomássemos pacificamente aquela Casa, com toda a certeza, o fantoche que está na presidência da República seria obrigado a destituir o (des)governo de Portugal. E isso, seria... JÁ! HOJE! Como isso não aconteceu (por que tanto a polícia quanto o exército ainda não entenderam que fazem parte do povo e que deveriam estar do nosso lado) ainda não vai ser desta vez que a canalha vai sair do poder.

Mas, EU ACREDITO! Este país vai mudar! Precisamos de Coragem para fazer, desta, uma grande Nação!

Sem comentários:

Enviar um comentário