quarta-feira, 6 de janeiro de 2010

O esquecido Rui Mateus

Neste ano de 2005 chegou às minhas mãos o volume “Rui Mateus – Escultor e Cerâmico Miniaturista – Achegas para a sua Biografia”, de autoria de Rui Calisto, biógrafo do genial poeta Martins Fontes. Confesso que fiquei surpreendido com este livro, em primeiro lugar porque nos mostra um pouco da vida e obra desse escultor esquecido pelo tempo e abandonado por uma cidade, que é sua de nascimento (Caldas da Rainha), em segundo lugar porque é um livro de tiragem reduzida e que já está completamente esgotado, não sendo encontrado em mais nenhuma livraria do país, tornando-o assim, desde já, numa raridade bibliográfica.
Devorei-o num só fôlego. Fiquei fascinado com a história de vida de Rui Mateus e transformei-me também em um daqueles admiradores que estão no rasto de sua obra cerâmica, que jaz espalhada pelo país, e sem catalogação.
Este final de 2005 leva-me a pensar, depois de ler esta obra, quantos escultores de talento devem estar esquecidos nas Caldas da Rainha… digo isso porque existe uma fobia em torno de Rafael Bordalo Pinheiro, merecida, claro, mas é preciso que se perceba que este artista não foi o único naquela terra, existiram outros nomes, como Rui Mateus, que merecem “um lugar ao sol”.
“Rui Mateus – Escultor e Cerâmico Miniaturista – Achegas para a sua Biografia”, um livro com um extenso título, sem dúvida, mas não podemos esquecer que são apenas “achegas”, pois a biografia, de facto, ainda deve estar longe de ser editada, se esse for o interesse de Rui Calisto, não sei se é, só sei que fiquei encantado. Parabéns! Fascinante.
Prof. Dr. Joaquim de Montezuma de Carvalho
Lisboa, Dezembro de 2005

1 comentário:

Alexandra disse...

Gostava de ler este livro. Bj

Enviar um comentário